Radioterapia

Drª Maria Corbal – Serviço de Radioterapia – Hospitais da Universidade de Coimbra

A Radioterapia é uma especialidade clínica em que se utilizam as radiações ionizantes que impedem o crescimento e divisão das células. Tanto as células normais como as doentes são afectadas, mas a maioria das células normais são capazes de se recuperarem rapidamente. Os doentes que vão ser submetidos a tratamentos por radiações a nível da hipófise, quando chegam ao Serviço de radioterapia seguem o seguinte percurso:

Consulta de pré-planeamento – onde é feita uma história clínica, exame físico, análises (hemograma e bioquímica), assim como avaliação das provas imagiológicas.

TAC de planeamento – que é similar às TAC diagnósticas e que é feita com máscara de material termoplástico individualizada para cada doente, que vai ser usada também durante todo o tratamento, e que ajuda a imobilização da cabeça do doente. Tudo isto é feito no 1º dia em que o doente chega ao Serviço. Deverá voltar novamente para realização de:

Simulação – que é feita depois do médico desenhar na TAC o volume que deve ser irradiado e efectuada dosimetria computorizada em três dimensões (3D) pelos físicos. O doente com a máscara e, exactamente na mesma posição em que foi feita a TAC de planeamento, vai ao Simulador, que é um aparelho que permite reproduzir as condições do tratamento, para visualizar a área a tratar e serem marcados na máscara, com tinta, os campos de tratamento. Este processo é o mais demorado. Durante este período o doente deve permanecer imóvel, estando sempre acompanhado ou vigiado por elementos do Serviço de Radioterapia. O tratamento propriamente dito, será feito de segunda a sexta-feira, não sendo feito nos feriados nem aos fins-de-semana.

Durante o tratamento o doente deve permanecer imóvel e na mesma posição que foi definida no Simulador. O tratamento dura apenas alguns minutos. É localizado a uma pequena área já determinada no simulador. O doente não sentirá nada de especial. No momento em que se vai administrar a radiação, os técnicos saem da sala de tratamento e observam o doente através de um circuito interno de televisão. Nas doenças hipofisárias são habitualmente feitas 30 sessões. Durante o tempo em que está a fazer Radioterapia, será feita uma consulta médica semanal de acompanhamento, para avaliar o decorrer do tratamento e os possíveis efeitos secundários que possam acontecer durante o mesmo. Além desta, o doente está à vontade para solicitar outras consultas, sempre que apresentar alguma alteração.

Habitualmente, durante os tratamentos não há necessidade de internamento. Os efeitos secundários imediatos mais frequentes que podem acontecer durante a Radioterapia são o eritema (coloração avermelhada da pele) e a alopécia (perda de cabelo) na área irradiada. No fim dos tratamentos, o seu médico entregar-lhe-á um relatório com o tratamento realizado. Posteriormente, fica em controlo clínico neste Serviço, na Endocrinologia e, por vezes, também na Neurocirurgia.