Tratamento com iodo radioactivo

Em doentes com cancro da tiróide

Na sequência do tratamento do cancro da tiróide pode estar indicado, após a cirurgia, um tratamento com iodo radioactivo.

O tratamento com hormona tiroideia (“Letter” ou “Thyrax”) deverá ser interrompido com um mês de antecedência para maximizar a captação do ¹³¹I. Isto provocará um quadro de hipotiroidismo sendo frequentes alguns sintomas relacionados com essa situação.

É essencial evitar nos dias anteriores a ingestão ou aplicação externa de substâncias que possam conter iodo na sua composição, porque se verificaria uma redução na captação do produto com diminuição da eficácia do tratamento.

Após o tratamento o doente fica internado e não pode ter visitas, na tentativa de reduzir a contaminação das pessoas que lhe são mais próximas. Na maior parte dos casos o internamento tem a duração de 48 horas.

Durante o internamento deverá cumprir as normas do centro em relação ao isolamento, refeições, tratamento de resíduos, etc. que frequentemente são dadas por escrito.

Aconselha-se levar a menor quantidade de roupa possível, material para se entreter, assim como luvas e chinelos de plástico descartáveis para evitar o contacto com os objectos pessoais. O doente tomará banho de chuveiro pelo menos uma vez por dia esfregando bem a pele e beberá abundantes líquidos pois aceleram a eliminação do iodo.

As complicações da terapêutica com ¹³¹I são geralmente de pouco significado. A inflamação da tiróide (tiroidite) cursa com dor no pescoço respondendo normalmente bem aos analgésicos. A inflamação das glândulas salivares é habitualmente transitória e responde bem à estimulação salivar com rebuçados de limão ou hidratação abundante de sumos limão. A cistite (inflamação da bexiga) pode surgir, prevenindo-se com hidratação abundante.

No momento da alta devem ser dadas algumas recomendações para observar nos dias seguintes como por exemplo:

Evitar o contacto com grávidas e crianças pequenas.

Se cozinhar calçar luvas enquanto manipula os alimentos.

Não dormir acompanhado.

Lavar em separado, na máquina, com um programa forte a sua roupa pessoal e de cama.

Descarregar sempre duas vezes o autoclismo.

Tomar banho de chuveiro, esfregando bem a pele.

Em doentes com hipertiroidismo

Para o tratamento do hipertiroidismo poderá estar indicado o iodo radioactivo. Embora existam outras possibilidades terapêuticas, o seu médico pode considerar esta, como a mais apropriada.

O objectivo do tratamento com ¹³¹I será destruir a quantidade suficiente de tiróide que leve à cura do hipertiroidismo. Este objectivo nem sempre é obtido com um único tratamento.

A sua administração é simples e a eficácia no tratamento do hipertiroidismo é elevada. Caso esteja a tomar medicamentos antitiroideus (“Propycil” e “Metibasol”) estes deverão ser suspensos alguns dias antes da administração do iodo e poderão ser reiniciados alguns dias após o tratamento, enquanto esperamos o efeito do iodo que pode demorar de 3 a 12 dias.

Por outro lado com alguma frequência (com aumentos posteriores de 2 a 4% por ano) este tratamento leva a uma destruição excessiva da tiróide o que provoca um quadro de hipotiroidismo que necessitará de tratamento substitutivo com hormona tiroideia para toda a vida. Esta possibilidade é o que justifica que os doentes que tenham feito este tratamento deverão ter pelo menos uma reavaliação anual da função tiroideia.

O tratamento pode provocar efeitos secundários que são raros e duram pouco tempo:

Raramente pode haver agravamento transitório dos sintomas de hipertiroidismo por inflamação da glândula (tiroidite) que provoca dor local.

Muito raramente pode apresentar secura das glândulas salivares durante 1 a 3 dias.

Em indivíduos com exoftalmia por doença de Graves pode ocorrer algum agravamento após o tratamento, que pode ser prevenido com a administração de medicamentos (corticosteróides).

Este tratamento está contra-indicado em grávidas.

Durante alguns dias após o tratamento devem ser observados alguns cuidados que serão transmitidos pelo médico que administrar o tratamento e que podem incluir limitações no contacto com grávidas e crianças.

Quando o tratamento for efectuado em mulheres em idade fértil aconselha-se evitar engravidar durante 6 meses após o tratamento.