Tratamento do Hipoparatiroidismo Crónico

O que são as glândulas paratiroides e qual a sua função?

São quatro glândulas do tamanho de um grão de arroz, localizadas junto à glândula tiroide, no pescoço. Estas glândulas produzem paratormona (PTH). A PTH é responsável por regular os níveis de cálcio no sangue. Se as paratiroides não funcionarem adequadamente, poderá desenvolver níveis demasiado altos (hipercalcemia) ou demasiados baixos de cálcio (hipocalcemia) no organismo.

Introdução ao Hipoparatiroidismo (HipoPT)

O que é HipoPT?

É uma doença rara, na qual níveis baixos de PTH resultam em hipocalcemia.

O que causa HipoPT?

Para a maioria dos doentes, este resulta de lesão acidental ou remoção das glândulas paratiroides durante uma cirurgia à glândula tiroide ou paratiroides.

Os motivos mais frequentes para cirurgia tiroideia são:

Hipertiroidismo (produção aumentada de hormonas tiroideias)

• Carcinoma da tiroide

• Bócio (aumento do volume da tiroide)

Indivíduos com hipercalcemia devido a doença das paratiroides (hiperparatiroidismo) necessitam de cirurgia para remoção de uma glândula paratiroide (geralmente). O hipoPT poderá desenvolver-se, em casos de cirurgia extensa e com necessidade de remoção de múltiplas glândulas.

Porque é que o cálcio é tão importante?

O cálcio é o mineral mais comum encontrado no organismo e essencial para a manutenção do seu equilíbrio. É também vital para o desenvolvimento ósseo e dentário e adequada função do coração, músculos e nervos.

O HipoPT também pode ter uma causa genética ou resultar de uma doença autoimune. Se a causa do HipoPT for desconhecida, aconselha-se a realização de testes genéticos para verificar se a causa é genética.

Quais são os sintomas de HipoPT?

Os sintomas de HipoPT devem-se à hipocalcemia

Os sintomas de hipocalcemia podem variar de doente para doente e incluem:

• “Formigueiros” em redor da boca, nas mãos e pés

Tetania: espasmos, rigidez e cãibras musculares

• Confusão mental e desorientação

Deve estar atento aos sinais e sintomas de hipocalcemia:

  • Se já foi submetido a cirurgia à glândula tiroideia ou às paratiroides
  • Se você ou alguém da sua família tem diagnóstico de hipocalcemia

Outros sintomas a longo prazo do HipoPT e/ou do seu tratamento podem incluir:

  • Depressão
  • Falta de memória e concentração
  • Problemas renais
  • Problemas dentários e oculares

Por vezes o tratamento do HipoPT poderá provocar hipercalcemia. Isso pode acontecer se tomar muito cálcio e/ou calcitriol (vitamina D ativa) ou outros medicamentos.

Os sintomas de hipercalcemia podem incluir:

  • Boca seca, sede e aumento do número de micções
  • Dor de cabeça
  • Fadiga
  • Perda de apetite

Como se diagnostica o HipoPT?

O seu médico irá avaliar os seus sintomas e os seus níveis de cálcio, fosfato e PTH. Em caso de suspeita de HipoPT, irá ser encaminhado para uma consulta de Endocrinologia no hospital da sua área de residência.

Os sintomas pós-cirúrgicos são geralmente fáceis de detetar. No entanto, as formas genéticas são raras e mais difíceis de diagnosticar.

Tratamento do HipoPT

Qual é o objetivo do tratamento do HipoPT?

O objetivo do tratamento é manter os níveis de cálcio no sangue no limite inferior da normalidade ou um pouco abaixo do normal, se possível, e minimizar ou prevenir os sintomas associados. Será importante monitorizar possíveis complicações com análises ao sangue realizadas de forma regular. O seu médico irá trabalhar em conjunto consigo no sentido de desenvolver um plano de tratamento individualizado, atendendo ao seu bem-estar, saúde física e emocional.

Qual é o tratamento para o HipoPT?

O tratamento para o HipoPT crónico é vitalício. Habitualmente será tratado com a forma ativa da vitamina D e suplementos de cálcio. A forma ativa da vitamina D aumenta os níveis de cálcio no sangue, ajudando o organismo a absorver melhor o cálcio suplementar e da dieta (leite, iogurte e outros alimentos ricos em cálcio).

A dose e frequência do tratamento dependerão do grau dos sintomas e também dos níveis de cálcio, que são verificados através de análises ao sangue e um exame anual à urina de 24h. Também necessitará de realizar exames para verificar a sua função renal e os níveis de fosfato e magnésio.

Dependendo da resposta do seu organismo, no futuro poderá ser possível adicionar aos suplementos de cálcio e vitamina D, uma injecção de hormona paratiroideia.

Gravidez e aleitamento

Se está grávida, a amamentar ou planeia engravidar, é importante monitorizar os seus níveis de cálcio para prevenir sintomas e complicações. Necessitará de realizar análises a cada 2-3 semanas, de-pendendo das suas necessidades e plano de tratamento.

Os níveis de cálcio podem ser afetados por outra medicação?

Alguns medicamentos podem afetar os níveis de cálcio e desencadear ou agravar os sintomas do HipoPT. Deverá informar o seu médico assistente se tomar os seguintes medicamentos: medicação para o refluxo ou azia, diuréticos e esteróides.

Os níveis de cálcio também podem ser afetados pela dieta, exercício físico intenso, consumo de álcool, stress, infecções e anestesia.

Quem serão os médicos assistentes?

Poderá ser necessário manter seguimento em consulta com diversos especialistas, dependendo dos seus sintomas e complicações. Cada um irá focar-se num aspeto diferente da doença mas trabalham em conjunto para garantir um plano de tratamento completo:

  • Endocrinologista: verificar os níveis de cálcio no sangue e na urina e ajustar a medicação
  • Médico de família: vigilância e seguimentos dos restantes problemas de saúde
  • Nefrologista: em caso de alteração da função renal
  • Urologista: em caso litíase renal (pedras nos rins)
  • Oftalmologista: vigilância e diagnóstico de cataratas (associadas ao hipoparatiroidismo genético)

Qual a vigilância necessária?

A maioria dos doentes com hipoparatiroidismo crónico necessita de consultar o seu médico assistente a cada 3-6 meses para monitorizar sintomas relacionados com hiper ou hipocalcemia. As análises a realizar podem incluir cálcio, fósforo, magnésio, vitamina D, creatinina e anualmente, urina das 24h.

Poderá ser necessário realizar análises uma ou duas semanas após iniciar ou alterar o seu tratamento, ou caso tenha sintomas associados com a doença, no sentido de detetar níveis de cálcio demasiado elevados ou baixos. Se isso acontecer, contacte o seu médico assistente pois a sua dose de cálcio ou vitamina D poderá ter que ser ajustada.

Como desempenhar um papel mais ativo no seu tratamento?

  • Consulte o seu médico para obter informações detalhadas sobre os possíveis sintomas causados por níveis elevados ou baixos de cálcio e entre em contacto com ele imediatamente se sentir algum destes sintomas;
  • Perguntar sobre possíveis complicações do hipoparatiroidismo crónico e como poderá evitá-las;
  • Discutir sobre os benefícios e os efeitos adversos do tratamento e decidir juntamente com o seu médico qual o tratamento mais adequado para si;

Este folheto baseia-se nas diretrizes de uma equipa especializada que trabalha em conjunto com a Sociedade Europeia de Endocrinologia. O objetivo das diretrizes é ajudar os clínicos na abordagem e tratamento de doentes com produção baixa ou ausente de paratormona.

Pode visitar o website da Sociedade Europeia de Endocrinologia (ESE) para obter mais informações.

Esta é uma organização profissional que promove, cultiva e desenvolve a prática clínica, investigação e educação em patologia endócrina para interesse público.

www.esehormones.org