Comunicados

Dia Europeu da Hormona

24 abr. 2024

Sociedades médicas fazem apelo ao reforço das políticas de saúde na área da endocrinologia

As hormonas e o sistema endócrino influenciam o risco de desenvolvimento de obesidade, diabetes e cancro. Estão igualmente associadas a mais de 400 doenças raras sendo importante garantir o seu diagnóstico atempado e tratamento precoce.

É urgente alocar recursos para o reforço e desenvolvimento das políticas de saúde na área da endocrinologia. Alterações no sistema endócrino contribuem para o desenvolvimento de doenças comuns como a obesidade, a diabetes ou cancro. A desregulação do sistema endócrino – rede constituída por várias glândulas que produzem diferentes hormonas – contribuiu também para mais de 400 doenças raras que afetam cerca de 30 milhões de europeus. Estas doenças apresentam um diagnóstico ainda tardio e são frequentemente crónicas e/ou fatais.

No Dia Europeu da Hormona, que se assinala a 24 de abril, a Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo (SPEDM) e outras associadas da Sociedade Europeia de Endocrinologia renovam o apelo à sensibilização para o papel vital das hormonas na prevenção de doenças raras e crónicas, e para a importância de colocar a saúde endócrina nas prioridades da agenda europeia.

Para a SPEDM, será “urgente que se reúnam conhecimentos e competências, a nível europeu, que impulsionem a inovação e a investigação, permitindo um diagnóstico célere destas doenças, o acesso a tratamentos inovadores e a igualdade na utilização de recursos em saúde. Um diagnóstico atempado pode realmente mudar vidas. Este deve ser um esforço conjunto, e também por isso reforçamos o apelo para que estas medidas de prevenção, sensibilização e tratamento sejam apoiadas e integradas nos sistemas nacionais de saúde em toda a Europa.”

No terceiro ano em que se assinala o Dia Europeu da Hormona, a Sociedade Europeia de Endocrinologia (ESE) e a Fundação Europeia das Hormonas e do Metabolismo (ESE Foundation) focam o seu apelo no impacto que ações simples poderão representar na melhoria da saúde global do indivíduo. Pela primeira vez no âmbito desta campanha, foi publicado um conjunto de 10 recomendações para uma boa saúde hormonal, entre elas: prevenir défices hormonais evitáveis (por exemplo: aumentar o consumo de salmão e sardinha que garantem um maior aporte de Vitamina D, ou o aporte alimentar de cálcio com consumo de iogurte ou amêndoas promovendo uma melhoria da saúde óssea). Será assim basilar a adopção de um estilo de vida saudável promovendo a redução à exposição de substâncias como os disruptores endócrinos (presentes em plásticos, por exemplo) e reconhecimento de sinais e sintomas iniciais de doenças endócrinas (como sede excessiva, ganho ou perda de peso não intencional, sensibilidade ao frio, entre outros).

Esta campanha também está a decorrer nas redes sociais com o hashtag #BecauseHormone Matter.


Saber mais: a importância das hormonas

As hormonas são fundamentais para uma vida saudável. Elas coordenam muitas funções corporais vitais: determinam o nosso desenvolvimento e crescimento na infância, como o nosso organismo lida com a comida que ingerimos, as nossas funções sexuais e a fertilidade, os nossos processos cognitivos e o bem-estar de um modo geral (incluindo o humor e qualidade do sono).

Existem mais de 50 hormonas diferentes no corpo humano. A sua função é dar indicações às células sobre o comportamento que devem ter através de recetores específicos que garantem a sua ação. São uma espécie de chave específica para cada fechadura.

Quando os sistemas hormonais não estão em equilíbrio ou falham, desenvolve-se um estado de saúde associado a doença quer por excesso quer por défice de uma ou mais hormonas.

Entre as doenças raras causadas pela desregulação do sistema endócrino está, por exemplo, a Síndrome de Cushing, que resulta de um aumento dos níveis de glucocorticoides. Os glucocorticoides são um grupo de hormonas conhecidas como as hormonas de stress, nas quais se inclui o cortisol. Esta doença afeta entre 40 a 70 pessoas em cada milhão de habitantes e estima-se que em Portugal sejam diagnosticados cerca de 18 a 32 novos casos todos os anos.

Mais informações sobre o Dia Europeu da Hormona em www.europeanhormoneday.org